Fotos das Melhores Cidades para Visitar na Líbia

Depois de anos tumultuados Líbia guarda tesouros históricos

Não há dúvida de que a Líbia ainda é um tumulto. Depois de mais de 40 anos do governo punho de ferro de Muammar Kadafi, o país ainda sofre para emergir.

Hoje, a guerra civil e disputas faccionais ainda se espalham por toda a nação, o extremismo é abundante e grande parte das atrações turísticas históricas estão em ruínas.

Mas todas as guerras devem terminar, e as esperanças de que a Líbia um dia ainda voltará a atrair inúmeros turistas remanescem vivas.

Apesar das advertências dos Governos do mundo e das proibições de viagem de hoje, devemos olhar para o futuro com otimismo: a uma época em que a grande laje do antigo Magrebe possa exibir suas gloriosas ruínas romanas e as cidades gregas em ruínas; Quando a energia de metrópoles como Tripoli e Benghazi possam encher os olhos dos visitantes com suas belezas; Quando o acidentado litoral mediterrâneo possa brilhar; E quando as culturas e as histórias islâmicas possam aglomerar-se nas medinas empoeiradas e nas cidades beduínas.

Tripoli

Antes do tumulto da guerra civil Trípoli era o garoto-propaganda da herança norte-africana. Seu labirinto sinuoso de ruas guarda o caráter histórico do Sahel.

Os vendedores de rua comercializam suas especiarias em barracas, as casas de chá guardam conversas árabes entre os vapores dos cachimbos de shisha.

E no centro da cidade os visitantes encontram o grande Assaraya al-Hamra, esparramando-se nas ruas estreitas da medina  e em minaretes de mesquita e torres otomanas formidáveis.

Leptis Magna

Fundada pelos gregos fenícios em algum momento no primeiro milênio aC, e depois elevada à grandeza pelos romanos, que se reuniram neste ponto costeiro no oeste da Síria para garantir suas fortalezas no norte da África após as Guerras de Carthage, Leptis Magna é possivelmente o local antigo mais impressionante no país. Enquanto alguns trechos dos antigos templos foram transferidos para museus e parques na Inglaterra, partes do majestoso grande teatro, os arcos dedicados a Septimius Severus, as muralhas, algumas basílicas romanas primitivas e o mercado em ruínas continuam na cidade.

Benghazi

A cidade continua a murmurar em meio a problemas de facções, e desde 2012 continua tentando apagar a memória das batalhas duras e restabelecer-se novamente com uma das principais cidades portuárias no Norte da África.

O brilho do passado glamouroso remanescem nas casa brancas elegantes do bairro Italian Quarter, o Lungomare, o velho farol Latino na costa e a pitoresca praça Maydan al-Shajara no centro da cidade.

Cyrene

Um lendário mosaico de templos e moradias antigas que fica sobre as falésias do Mediterrâneo no leste da Líbia, Cyrene é uma das maiores relíquias que os gregos deixaram no norte da África.

Originalmente uma colônia mercantil cresceu construída pelos marinheiros de Santorini, a cidade serviu de anfitrião aos comerciantes Hellenic, os herdeiros de Alexander o grande, e, mais tarde, generais romanos e exércitos.

Hoje está meio em ruínas; Abandonada desde que foi abalada por um grande terremoto no século IV DC. Os visitantes vêm visitar os santuários colossais de Deméter, ver a necrópole, e explorar o reverenciado Santuário de Apolo.

Ghadames

As casas caiadas de branco se agitam umas sobre as outras no coração de Ghadames, envolto no deserto.

As ruas sinuosas da cidade levam a medina na área central da cidade, um local listada como patrimônio mundial da Unesco.

Aninhado entre as dunas de areia do norte do Saara, e a poucos quilômetros da fronteira da Argélia, esta pequena cidade é considerada uma jóia escondida.

Os viajantes podem explorar suas estradas ladeadas com palmeiras e terraços sombrios, e obter um vislumbre da Líbia que o tempo esqueceu.

Sabratha

Sabratha seguiu a trajetória para a colônia grega na costa norte-africana.Primeiro, era um receptáculo para produtos mediterrânicos que seguiam para o sul, e um mercado para bens africanos exóticos que vinham do sub-Sahara.

Mais tarde, toda a cidade foi tomada pelos romanos, que levantaram grandes templos a deuses locais e imperiais.

Há remanescentes de uma basílica cristã construída por Justiniano também, juntamente com os grandes mosaicos que uma vez adornaram o interior da basílica.

Sirte

O berço de nascimento do coronel muçulmano Gaddafi foi dirigida pelas forças rebeldes. Foi em Sirte que o líder da nação foi finalmente capturado e morto, marcando o fim de seu governo opressor.

Hoje, outros conflitos engolfam a cidade, mas os esforços estão sendo feitos para reconstruir e os pontos turisticos da época colonial criados por otomanos e italianos.

Tobruk

Como muitas cidades na Líbia, Tobruk tem visto uma carnificina nos últimos 100 anos. No entanto, Tobruk é mais conhecida como um campo de batalha de uma era diferente: A Segunda Guerra Mundial.

Durante a década de 1940, esta cidade foi o local de algumas das mais ferozes batalhas entre as tropas Aliadas e do Eixo.

Na era moderna Tobruk manteve-se fielmente leal à monarquia líbia, e rapidamente vem se destacando. Os visitantes podem apreciar locais que marcaram a historia grega e romana.

Misrata

Alinhando-se ao longo da costa mediterrânica cintilante, a cidade é a terceira maior do país.

Fundada pelos gregos (como tantas cidades nestas partes), transformou-se em um dos principais portos comerciais na África do norte.

Os visitantes podem desfrutar das praias ensolaradas que se fundem com as dunas do Saara ao leste e oeste da cidade. Outros pontos de destaque são as grandes mesquitas e a variedade de arquitetura multicultural no centro.





Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *