Fotos de Ouro Preto e pontos turísticos

Dicas de pontos turísticos em Ouro Preto

De todas as cidades coloniais requintados espalhados Minas Gerais, Ouro Preto é a jóia da coroa. Historicamente a cidade é o centro de mineração de ouro e do governo, e, foi o palco do primeiro movimento de independência do Brasil. Hoje a cidade hospeda um centro de educação e artes, e é um dos destinos turísticos mais visitados do Brasil.

Construído aos pés da Serra do Espinhaço, Ouro Preto tem a topografia acentuada. Anadando pelas ruas estreitas da cidade pode-se conhecer as 23 igrejas. A cidade é uma vitrine da notável da arte mineira, arquitetura e diversos pontos turísticos, incluindo algumas das mais belas obras do Aleijadinho.

Dois gênios da arte brasileira, arquiteto e escultor Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho, nasceu em Ouro Preto, e pintor o mestre Athayde, nasceu que em Mariana, derramaram sua criatividade em Ouro Preto.

Ouro Preto foi, em 1980, a primeira cidade brasileira a ser tombada pela Unesco como Patrimônio Mundial.

Museu da Inconfidência – o que costumava ser a prefeitura e prisão (1785 – 1855), construído com toques neo clássico, é hoje um museu que detém os restos mortais dos doze rebeldes, uma coleção de arte sacra e cópias de obras do Aleijadinho.

Museu de Mineralogia e Escola de Minas – o edifício foi construído em 1741 e serviu como casa do Governador até 1898. Quando a capital do Estado foi transferida para Belo Horizonte, o edifício foi transformado na Escola de Minas, e hoje abriga o Museu da Ciência e Tecnologia e do Museu de mineralogia. A fonte interna foi projetada por Aleijadinho.

Teatro Municipal e Opera House – construída em 1769, este teatro é na forma de uma lira e tem uma acústica perfeita. É o teatro mais antigo ainda aberto no Brasil. Aberto para visitação durante o dia, e para shows em algumas noites; há um Festival de Inverno, em julho.

Casa dos Contos – contos era o nome da moeda portuguesa na época colonial. Entre 1724 e 1735 este edifício serviu como Casa da Moeda, onde o ouro era pesado e fundido. Foi também onde os rebeldes da Inconfidência foram presos. Um dos rebeldes, poeta Cláudio Manoel da Costa, morreu aqui em 1789. Como era de costume, a parte inferior do edifício serviu como senzala. Esta é uma das casas mais bem preservadas em Ouro Preto. Ele contém uma exposição de móveis dos séculos 18 e 19 e funciona como uma biblioteca e centro de investigação para a era da corrida do ouro.

Minas de ouro – não há mais ouro, mas as minas ainda estão lá e abertas à visitação. A mina mais famoso é a Chico Rei, escavada no século 18. Conta a história que Chico Rei, um escravo, era dono da mina, e que ele tinha sido rei na África e tinha dinheiro escondido para comprar sua liberdade.

Museu do Oratório – conta com 300 peças de arte sacra do século 17 ao século 20 e 16 oratórios.

Museu Aleijadinho – está localizado na sacristia Nossa Senhora da Conceição; este museu tem peças de valor inestimável, como um busto de pedra-sabão de São Francisco de Paula, cujos olhos parecem realistas.

Igrejas

Igreja da Nossa Senhora do Carmo – as ultimas obras do Aleijadinho são nesta encantadora igreja, na sacristia e nos altares de Nossa Senhora da Piedade (Nossa Senhora da Misericórdia) e do “Cristo amarrado”. A igreja foi construída em 1766 e é a única igreja na região decorada com azulejos portugueses do século 18. Ela também introduziu o estilo rococó em Minas Gerais. A pintura na sacristia é de Mestre Athayde.

Igreja de São Francisco de Assis – esta igreja, construída em 1776, é obra-prima de Aleijadinho e a mais alta expressão do estilo rococó. A Cruz de Lorena, com dois braços ladeado por bolas de fogo, é especialmente impressionante. No interior, Aleijadinho criou esculturas para os púlpitos, painéis de madeira, uma porta esculpida em pedra-sabão, altares da capela-mor, e a Fonte da sacristia. Mestre Athayde pintou o teto, que parece maior, graças ao arranjo das colunas e parapeitos.

Igreja de Nossa Senhora do Pilar – este edifício foi concluído em 1731 como um substituto para a igreja matriz original, construído entre 1700 e 1707 de barro e madeira. É considerado o auge da opulência barroca e qualidade dramática. Sua fachada austera é um nítido contraste com o interior luxuoso, decorado com 434 kg de ouro e 400 kg de prata. Francisco Xavier de Brito, um dos mentores do Aleijadinho, acredita-se ter concebido do altar principal.

Igreja de São José – a construção desta igreja, que substituiu a capela original é datada de1730,começou por volta de1752 e só foi concluída em1811.

Igreja Nossa Senhora do Rosário – a forma circular incomum e três seções ovais fazem esta igreja um pouco semelhante aos do norte da Europa. Construída em 1785, ela substituiu a capela original, construída em 1709.

Igreja do Bom Jesus do Matosinhos – construída na segunda metade do século 18, a igreja tem um portal de pedra-sabão magnífico, feita por Aleijadinho. Mestre Athayde pintou o interior.

Igreja São Francisco de Paula – esta é a igreja mais recente em Ouro Preto. Sua construção começou em 1804 e levou mais de 80 anos para ser completada. Aleijadinho foi o responsável pelas esculturas de São Francisco de Paula. No último andar, esculturas em tamanho real representam a Última Ceia. A igreja oferece uma vista panorâmica de tirar o fôlego de Ouro Preto.

Capela do Padre Faria – construída em meados do século 18, por iniciativa do Padre João Faria, esta capela, também conhecida como Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Brancos, é uma pequena jóia.
Ouro Preto 1

Ouro Preto 2 Ouro Preto 3 Ouro Preto 4 Ouro Preto 5 Ouro Preto 6 Ouro Preto 7 Ouro Preto 8





Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *