Fotos e pontos turísticos de Caracas

As belezas de Santiago de León de Caracas

Caracas, oficialmente chamada de “Santiago de León de Caracas”, é a capital da Venezuela, bem como seu centro comercial, cultural, financeiro e administrativo.

A cidade está localizada a cerca de 15 km do mar do Caribe, separada deste pelo Parque Nacional El Ávila. O rio Guaire atravessa a maior parte da cidade.

Caracas tem impressionantes estruturas modernas, que se misturam com a arquitetura do patrimônio mundial. É uma selva de concreto entrelaçada com belos parques e reservas naturais.

Pontos turísticos

Ávila – esta montanha é um dos grande destaques da cidade. A melhor maneira de visitar o local é pegar um teleférico. No topo da montanha existe a pequena cidade de Galipán, com vários tipos de restaurantes.

Complexo Cultural Teresa Carreño – este é um dos teatros mais importantes em Caracas e está localizado na zona cultural da cidade.

Casa Natal del Libertador – casa onde nasceu e cresceu Simon Bolivar. A arquitetura é espanhola colonial e foi declarada Monumento Nacional em julho de 2002 e agora está repleta de obras de arte que retratam cenas de batalha e objetos pessoais. No pátio central, você vai encontrar a fonte que costumava pertencer à Catedral Caracas em que Bolívar foi batizado.

Casa Amarilla – declarada Monumento Histórico Nacional em 1979, este impressionante edifício neoclássico remonta ao século 17. Originalmente era a casa da Capitania Geral e Prisão Real em tempos coloniais (você ainda pode encontrar manilhas, barras de ferro e correntes nas prisões do porão).

O que torna este lugar importante é que foi nele que aconteceu o primeiro movimento de independência em 19 de abril de 1810, que marcou o início do fim do domínio colonial espanhol na Venezuela. O local guarda obras de arte sacra, retratos e escultura de pessoas famosas envolvidas na independência do país, há também mobiliário que remonta ao século 17 e 18, mapas e gravuras do continente americano e também tapeçarias de eventos transcendentais na história da Venezuela.

Palacio de Miraflores – construção iniciada em 1884 levou anos para ser finalizada, este palácio foi originalmente propriedade do General Joaquin Crespo. O palácio foi abandonado e quase demolido em 1950, durante a ditadura, mas hoje em dia é o despacho presidencial, onde reuniões e celebrações oficiais do Estado são realizadas. Em fevereiro de 1979, o palácio foi declarado Monumento Histórico Nacional.

El Palacio de las Academias – este é um edifício colonial de estilo neogótico localizado na Paróquia Catedral. Sua construção teve início em 1577. Em 06 de abril de 1956 foi declarado Monumento Histórico Nacional.

Iglesia San Francisco – as pinturas no interior da igreja são muito belos exemplos da arte religiosa através dos séculos. Foi nela que aconteceu o funeral de Simon Bolívar e o local em que ele foi formalmente proclamado El Libertador.

Museo de Arte Contemporâneo – no local estão em exibição alguns do trabalhos de Picasso, bem como de muitos outros artistas famosos, tanto da Venezuela quanto do exterior. É uma das melhores coleções de arte moderna em toda a América do Sul.

Panteón Nacional – originalmente, a Igreja da Santíssima Trindade, tornou-se o Panteão Nacional, em 1875. Sua arquitetura é de estilo colonial tradicional, durante a sua reconstrução tornou-se o primeiro projeto neogótico da Venezuela. Detro dela estão os restos mortais dos venezuelanos mais ilustres, como Marqués del Toro, José Gregorio Monagas, Andrés Ibarra, Ezequiel Zamora, e, claro, Simón Bolívar, cujo corpo foi transferido em 1876.

El Hatillo – bairro colonial da cidade. Na região está o mercado Hannsi Centro Artesanal.

Catedral – esta igreja contem a capela da família Bolívar. Os altares foram todos esculpidos a mão. O edifício original foi destruído em um terremoto e foi reconstruído entre 1665 e 1713 e permanece como sempre foi desde aquela época.

Caracas 1

Caracas 4 Caracas 5 Caracas 6 Caracas 7 Caracas 8 Caracas 9

Caracas 3





Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *