Fotos e Pontos Turísticos de Sintra

A cidade encantada de Portugal

O Palácio da Pena Sintra e as suas colinas místicas pontilhadas com palácios de contos de fadas e vilas extravagantes enfeitiçam visitantes há séculos.

Os romanos fizeram dele um lugar de culto a lua e denominaram-no “Cynthia”, em homenagem a deusa da lua. Eles foram seguidos pelos mouros que também se apaixonaram pela vegetação exuberante e construiram um castelo morro, um palácio, e várias fontes ao redor da cidade. Mais tarde, tornou-se a residência de verão da família real portuguesa e atraiu vários aristocratas ricos que construíram mansões enormes.

Na verdade, é um lugar extraordinário com uma mistura surreal de história e fantasia, protegidos pela UNESCO como Patrimônio Mundial. Seus palácios de contos de fadas, vistas incríveis e museus com coleções notáveis fizeram de Sintra um destino que merece ser visitado.

O Palácio Nacional na praça principal data do século 14. As suas duas chaminés cônicas gigantescas são os marcos históricos mais famosos da cidade, enquanto o resto do edifício é uma combinação dos estilos mouriscos, góticos e manuelinos. No interior, possui o que é dito ser a mais extensa coleção de Azulejos mudéjar (azulejos coloridos) no mundo, e vários quartos excepcionais. Na Sala dos Brasões se destaca a sua cúpula decorada com veados que prendem os brasões de armas de 74 famílias nobres portuguesas e por suas paredes revestidas com painéis de azulejos do século 18. O antigo salão de banquetes, Sala dos Cisnes, também tem um teto magnífico, dividido em painéis octogonais decorados com cisnes pintadas no século 17. Outros destaques incluem o “Quarto Magpie”, o Capítulo Real de D. João I, a enorme cozinha com capacidade para 1000 comensais, e os pátios interiores, onde o poeta Camões lia seus versos ao rei .

Mas o mais famoso edifício em Sintra é o Palácio da Pena. Construído na década de 1840, é um dos palácios mais fantásticos da Europa, muitas vezes comparado a Neuschwanstein. Ele inclui uma ponte levadiça, um conglomerado de torres, muralhas e cúpulas, e um gárgula acima de um arco neo-manuelino, todos em uma variedade de tons pastel. O interior extravagante está decorado com mobiliário vitoriano e eduardiano, ricos ornamentos, pinturas e porcelanas de valor inestimável preservada, assim como a família real deixou. Outros destaques incluem o maravilhoso “Salão árabe”, e um impressionante retábulo da capela do século 16.

Ao redor do palácio está o místico Parque Pena, preenchido com uma grande variedade de árvores e plantas exóticas, oriundas de antigas colônias do Império Português, lagos, fontes e cisnes negros. Há também um charmoso lodge escondido entre as árvores. No ponto mais alto está uma estátua do rei Ferdinand olhando para o seu palácio.

Inúmeras vilas luxuosas estão espalhadas ao redor do parque. O mais famoso é Challet Biester, com telhados cônicos escuros e janelas góticas.

Outro edifício notável é o “Palácio dos Milhões”, parte da Quinta da Regaleira. Construído no final do século 19 em estilo gótico, manuelino e renascentista. Está rodeado por um jardim cheio de símbolos mitológicos e esotéricos – estátuas de deuses, poços misteriosos, lagoas e grutas. O destaque é uma escada túnel quase sobrenatural, que simboliza a morte levando a um “Jardim do Éden”, simbolizando “renascimento” ou a entrada para o céu.

Quase em frente a Regaleira está o elegante Palácio de Seteais do século 18. Um arco e junta duas alas do palácio, que foram restaurados em 1955 e transformado em um hotel de luxo com quartos contendo lustres de cristal, murais e móveis antigos.

Nas proximidades fica o exótico Palácio de Monserrate e os seus jardins subtropicais românticos. Este palácio foi comprado por Francis Cook e alugado por William Beckford, e agora está sob a renovação com planos para transformá-lo em um museu. Ele combina os estilos gótico e mourisco, com alguma inspiração italiana, e os jardins contam com fabulosas cachoeiras e flora que variam de rosas e coníferas para samambaias tropicais, e pelo menos 24 espécies de palmas.

Contrastando com todos esses palácios fabulosos está o pequeno, mas extraordinário, Convento dos Capuchos. Vale a pena fazer uma visita aos seus corredores que mais se paecem com labirintos estreitos. As paredes são revestidas de cortiça e foram usadas para manter a umidade e para  favorecer o isolamento acústico necessário para a meditação dos frades.

O Castelo dos Mouros construído no século 8 fica no alto da colina mais alta de Sintra. Oferece uma vista deslumbrante da área.

Não perca o Museu de Arte Moderna, com sua bela coleção de arte moderna que é parte da coleção extraordinária Berardo. No museu de Sintra existem obras de Andy Warhol, Pollock, Francis Bacon, Miró e Picasso.

Outro museu interessante é o Museu do Brinquedo, ele conta com uma coleção de mais de 20.000 itens, incluindo brinquedos egípcios com 3.000 anos de idade, soldados nazistas de brinquedo feitos na Alemanha durante a Segunda Guerra Mundial, presentes de Natal dadas a crianças reais, e alguns dos primeiros carros de brinquedo.

Outras atrações

– Fonte dos Mouros e Sabuga
– Palácio de Queluz
– Cabo da Roca
– Praia da Adraga,  Praia Grande, Praia das Maçãs

Pontos Turisticos de Sintra 6

Pontos Turisticos de Sintra 7 Pontos Turisticos de Sintra 8

Pontos Turisticos de Sintra 3 Pontos Turisticos de Sintra 4 Pontos Turisticos de Sintra 5 Pontos Turisticos de Sintra 7 Pontos Turisticos de Sintra 8

 

 





Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *