Fotos Novo Continente Descoberto no Pacífico

Zealandia continente escondido nas profundezas do Oceano Pacífico

Quando éramos crianças, nos ensinaram que a Terra tem sete continentes – África, Ásia, Antártica, Austrália, Europa, América do Norte e América do Sul. Seis, se você combinar Europa e Ásia juntos e chamá-lo de Eurásia.

Mas agora, parece que foi descoberto um continente subaquático que se escondeu sob nossos narizes todo esse tempo.

Ao reunir dados de satélite e amostras de rochas, entre muitas outras coisas, 11 pesquisadores agora têm evidências conclusivas de que eles encontraram um novo continente na Terra. Zealandia, como é chamada oficialmente, é um continente que está submerso a sudeste do Pacífico.

A Nova Zelândia nunca foi considerada como parte do continente australiano, embora o termo geográfico Australasia seja frequentemente usado para terras coletivas e ilhas da região sudoeste do Pacífico. O estudo conclui que Nova Zelândia e Nova Caledônia não são apenas cadeias de ilhas, mas fazem parte de uma região de 1,89 milhão de milhas quadradas.

De acordo com o artigo publicado no GSA Today, jornal da Sociedade Geológica da América, afirma que a Zealandia cobre quase 5m km quadrados, dos quais 94% está sob a água e engloba não só a Nova Zelândia, mas também a Nova Caledônia, a Ilha Norfolk, o grupo de Illhas Lord Howe e os recifes Elizabeth e Middleton.

A área, do mesmo tamanho que o subcontinente indiano, acredita ter se afastado de Gondwana – a imensa massa terrestre que uma vez abrangia a Austrália – e afundou entre 60 e 85 milhões de anos atrás.

Os 11 geólogos da Nova Zelândia e da Austrália, que descobriram a Zealandia, dizem que ele deve ser confirmado como oitavo continente da Terra, depois da África, Ásia, Antártica, Austrália, Europa, América do Norte e América do Sul.

Mas, apesar das evidências em apoio a descoberta, independentemente de a Zealandia vir a ser  amplamente reconhecida como o sétimo continente vai depender da conclusão de determinados procedimentos para se obter a sua ratificação formal na história.





Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *